Hiperatividade em Cães

A origem da hiperatividade pode estar relacionada a diversos fatores, sejam eles genéticos e fisiológicos ou até mesmo rotinas inapropriadas.

Sabe-se que os cães são agitados por natureza, possuem muita energia e são ansiosos. No entanto, o excesso de alguns sintomas como brincadeiras, agressividade, latidos e outros hábitos indesejados podem caracterizar um quadro de hiperatividade.

Cães hiperativos exibem comportamento acelerado continuamente, sendo que a intensidade desses comportamentos pode variar de raça a raça.

Então, como saber se esta diante de um cachorro hiperativo  ?

Os animais precisam de estímulos para que tenham uma vida com qualidade e bem-estar. Antes de mais nada, o tutor deve se autoquestionar para saber se está proporcionando atividades que supram essas necessidades.

A interação tutor-pet é algo esperado e saudável, e nada mais gostoso que a alegria que as brincadeiras e os passeios proporcionam. Porém, se mesmo após passeios e atividades, que estimulam os instintos e os fazem gastar energia, eles ainda se encontram agitados; indica-se procurar um médico veterinário para que seja diagnosticada a possível causa. Outros sinais clínicos podem ser: relutância em obediência e em receber carinho; latidos excessivos e agressividade.

Como acalmar um cachorro hiperativo ?

  • Passeios diários, de preferência mais de uma vez ao dia e em horários frescos.
  • Brincadeiras que estimulem o gasto de energia.
  • Enriquecimento ambiental com variedade de acessórios e brinquedos.
  • Quando for necessário que o tutor passe longos períodos do dia fora, aconselha-se deixar a ração em brinquedos recheáveis, estimulando que o mesmo ao brincar, libere o alimento.

Dessa forma, é de extrema importância consultas regulares com o médico veterinário do seu pet, garantindo que essa hiperatividade não esteja sendo causada por distúrbios hormonais ou outras causas.

Autora: Ana Luíza Müller Lopes